23 dezembro, 2010

Parabéns pra Vocês!

por Eduardo Gazola
Claro que não é usual, normalmente quando fazemos aniversário esperamos os parabéns.
Eu, porém, quero propor algo diferente nesse meu vigésimo sétimo aniversário.
Sei que corro o risco de por descuido esquecer alguém e ser injusto com esse, porém a vida é correr risco e estou disposto a correr esse risco.

Mesmo sabendo que serei clichê, quero começar agradecendo a Deus, meu Senhor e Salvador que me permitiu chegar até aqui e cuidou de mim em todos os detalhes da vida. Deu-me o sopro da vida e a cada dia alimenta minha Paz.
Foi o Senhor quem me capacitou e me deu todas as qualidades com a qual labutei para alcançar o que alcancei e chegar aonde cheguei, também foi Ele quem colocou em mim meus defeitos, minhas incapacidades para que não me glorie e possa ser humilde diante de minhas pequenas vitórias.
Foi o Senhor quem me resgatou em plena adolescência, me poupando de perigos que eu não iria saber driblar e que com certeza me segurariam no caminho. Foi pela sua infinita misericórdia e sua maravilhosa Graça que me salvou sem que eu nunca merecesse e que ainda hoje perdoa esse lastimável pecador que sou.
Foi Deus quem me libertou da religião e do ativismo, me fez ver o que não via, me deu amor aonde eu somente julgava. Foi Deus quem me libertou e me chamou para viver essa liberdade abundantemente e me possibilitou falar dessa liberdade.
Obrigado Senhor, não há palavras para expressar a minha gratidão!


Seu Luiz e dona Sandra, meus pais, que com suor me deram do melhor que sonhei e pedi, e me fizeram um homem.
Se hoje sou um homem de honra e de palavra, que cumpro com o que afirmo e que não tenho duas palavras, devo isso aos meus pais que me ensinaram aquilo que o dinheiro não pode comprar, caráter.
Herdei de meus pais o que de melhor podia herdar, recebi todo amor e carinho, fui acolhido nas minhas nóias, fui ouvido e aconselhado quando era apenas um infante ao qual ninguém dava ouvidos, eles pacientemente ouviram e me mostraram um caminho bom a seguir.
De meus pais aprendi a questionar e a ser responsável, a não prometer o que não estava ao meu alcance e lutar por tudo aquilo que prometi. Aprendi a ouvir um não e entender que nem tudo é possível, e que as vezes temos que simplesmente esperar ou ainda apenas aceitar o não.
Também aprendi que todos erram e que o perdão é primordial em qualquer relação.
Aprendi que andar de mãos dadas com quem amamos não tem preço, e que ser presente à quem amamos é mais importante do que presentear.
Aprendi que conversar é fundamental à manutenção de um casamento, e que tudo pode ser conversado com quem amamos.
Pai e mãe, obrigado, vocês fizeram de mim o homem que eu sou!

Lúcio e Xaxa, meus irmãos, cada um à sua maneira foram fundamentais na formação do meu caráter e na construção da minha personalidade.

O Lúcio me ensinou o prazer de estudar e de ler um bom livro, foi e é o meu discipulador, meu amigo e confidente.
Foi dele que aprendi a gostar de futebol e dele ganhei minha primeira camiseta do Inter, o único time brasileiro que ganha títulos fora do Brasil desde 2006. Mesmo sendo gremista ele gosta de futebol, por mais incoerente que isso seja, e desse gosto que surgiu o meu gosto pelo futebol, aprimorado, claro.
Meu mano mais velho foi aquele cara que em muitos momentos me deu o norte, quando conheci ao Senhor gastamos horas ao telefone em que ele me aconselhou e pacientemente ouviu os meus lamúrios.
Foi o Lúcio quem me mostrou na prática que igreja e Igreja podem sim ser a mesma coisa, quando o Senhor está no trono e as vaidades não tem lugar.
Hoje casado com a Pri, são para todos nós um porto seguro, que por incontáveis vezes se deram por nós todos e ao invés de fazer o que era melhor para eles, fizeram por nós. Aprendi que dar é melhor que receber e que nada pode substituir o amor e o carinho.
Amo vocês e espero que essas palavras possam chegar até os vossos corações. Obrigado Lúcio e Pri!

Xaxa me ensinou que na vida a gente precisa um pouco de malandragem e ímpeto. Herdei dele o meu modo de vestir e até mesmo uma desconfiança continuada. Aprendi com o Xaxa que amizades são construídas ao longo de anos, e que carecem de confiança para se firmarem. Aprendi que nem o tempo e nem a distância podem sobrepujar uma verdadeira amizade, e foi dele que copiei o apego pelos verdadeiros amigos.
Aprendi com o Xaxa que é preciso viver a vida plenamente e que uma boa aventura não tem preço. Foi com o xaxa que aprendi a andar de bicicleta, aprendi a pescar, aprendi a dirigir, aprendi a acampar, aprendi a nadar e a andar pelas ruas.
Foi do Xaxa que construí o gosto pela música e que ainda hoje mantenho o senso crítico, aprendi que música é mais do que barulho e que a letra tem que fazer mais barulho do que os instrumentos.
Também foi com o Xaxa e a Greyce que reaprendemos a babar, quando nos presentearam com a Júlia que reina absoluta na família, mimada por todos e amada incondicionalmente.
Obrigado Xaxinha, obrigado Greyce. Amo vocês e hoje também quero lhes dar os parabéns!


A Dany entrou na minha vida em 2001, uma grande amiga com quem a conversa sempre foi fácil.
Ao longo do tempo descobrimos muitas afinidades, e a cada dia estávamos mais próximos.
O amor surgiu naturalmente em 2005, nos casamos em 12 de Agosto de 2006, e desde então tenho experimentado o paraíso antes mesmo de completar a carreira nessa vida.
Foi a Dany quem pegou aquele projeto inacabado e me transformou num homem.
Aprendi com a Dany a delícia do amor de um casal, a entrega da cama, a cumplicidade de todo momento e que uma conversa pode durar horas como se fossem segundos.
Aprendi que com garra e vontade, e muita humildade, pode-se até cursar uma faculdade sem ter condições de tal feito. Aprendi que com organização e bom senso pode-se fazer muito do pouco, e pode-se viver confortavelmente mesmo que tudo diga o contrário.
Aprendi que não importa o quanto o dia foi difícil, puxado ou estressante, um pouco de conversa e um bom beijo, fazem a gente esquecer qualquer coisa. Foi com ela que eu entendi que o verdadeiro amor é aquele que ama mais ao outro do que a si, e que cada lágrima dela faz duas rolarem ao meu rosto.
Da Dany que eu tento aprender a ter garra para continuar insistindo quando todas as evidências dizem que não dará certo, foi dela também que eu aprendi a valorizar as pequenas coisas da vida.
Foi você Dany, que me ensinou o que é o amor, e é com você que quero conjugar pra sempre o verbo amar.
Obrigado minha amada, obrigado por ser quem és e me fazer ser quem sou.

Aos meus amigos e demais familiares, que não darei nomes para não esquecer ninguém, todos vocês de todos os lugares do mundo, que me acompanharam nesses 27 anos, compartilhando lágrimas e sorrisos, ouvindo e sendo ouvidos, todos vocês que em algum momento participaram e participam da minha vida, meu muito obrigado.
Vocês que muitas vezes foram meus irmãos, meus pais, vocês que me pastorearam, discipularam, disciplinaram, vocês que deram sentido à amizade e ao amor, obrigado.
Vocês que estenderam a mão e que dividiram comigo um tereré, um chimarrão, vocês que deram ouvidos e me ensinaram, obrigado.
A cada um de vocês que me apoiaram ou que me chamaram atenção ao mau passo, que me socorreram e fizeram o evangelho fazer sentido, obrigado.
Com vocês eu aprendi o partilhar, aprendi o caminhar, com vocês eu pude aplicar o evangelho e o perdão, pode entender o significado de ser perdoado e amado.
Meus amigos, meu muito obrigado, o Duda é um pouco de vocês, de cada um de vocês. Obrigado, eu os amo e não sou eu sem vocês.

Por fim, mas tão importante quanto, aos nossos leitores aqui do Reflexão, você que ao longo desse ano tem nos acompanhado, seja abertamente ou escondido, você que caiu pelo Google aqui dentro e voltou para ler mais, você que contribuiu com textos e idéias para formar o nosso reflexão, hoje o meu obrigado.
A cada um de vocês que comenta nos textos, ou simplesmente lê os nossos textos, obrigado.
Vocês fazem parte de minha vida hoje, e fico feliz de ver o teu clique em nossos textos, é um presente que nos dão e sou grato por isso.
O meu muito obrigado à cada um de vocês que fizeram dessa casa um lugar para refletir o evangelho de Cristo e repensar nossos velhos conceitos.

E você que talvez eu não tenha mencionado, obrigado por hoje estar aqui, e ler esse texto.
Hoje os meus parabéns são para cada um de vocês!



Com todo carinho, meu muito obrigado,

Duda.

3 comentários:

Jaqueline Hannusch Leal disse...

Mas bah! E a gente achando que é capaz de fazer uma homenagem a esse amigo incomparável! E tu nos surpreende!
Amigão,apesar dos incontáveis anos sem nos vermos, abraçarmos,sentarmos juntos para tomar um tererê, apesar de não conhecermos a linda família um do outro, tu sabes que moras no meu coração. Nossa amizade vem do Senhor, foi Ele que atou essa amizade tão preciosa para mim com laços eternos.
Aprecio e amo cada momento de conversa que temos mantido ao longo desses mais de 10 anos, e sinto muito por não poder te dar um abraço e um beijo de níver :(
Te amo, e oro para que tenhas sempre o melhor do Eterno na tua vida. Bjão

Duda disse...

O sentimento é recíproco jaquinha... obrigado pelo carinho ...

É muito bom saber que temos amigos assim tão próximos...

Um grande beijo para vcs

Luciano disse...

Mano, amo vc cara!